Adoções Possíveis - 11/12/2019 - 17:55:40
‘Convivência faz brotar o afeto’, destaca juíza em entrevista sobre apadrinhamento
No ‘Beabá da Justiça’ desta semana, Fátima Pirauá explica a importância do projeto do Judiciário que tem dado mais chances a crianças e adolescentes de serem adotadas

“No abrigo, por melhor que ele seja, não tem a convivência familiar e comunitária que é importante para o desenvolvimento das crianças e adolescentes. A convivência faz brotar o afeto e fortalece esse laço de afetividade”, destacou a juíza Fátima Pirauá, titular da 28ª Vara Cível da Capital, em entrevista para o programa de Podcast “Beabá da Justiça” desta semana. 

O programa de apadrinhamento foi instituído, em 2016, pelo Tribunal de Justiça de Alagoas e conta com três opções: afetivo, financeiro ou social. O objetivo é proporcionar chances a crianças a partir dos seis anos de idade e adolescentes a conviverem com famílias, serem beneficiadas com algum serviço social ou ainda com o patrocínio de cursos, capacitações profissionalizantes ou prática de esportes.

A magistrada Fátima Pirauá contou que apadrinhamento afetivo, que leva a criança ou o adolescente para experimentar a convivência familiar, é o mais importante e que as pessoas podem apadrinhar sem nenhum compromisso de adotar, muito embora isso possa resultar numa adoção.

“Nós já tivemos alguns casos de sucesso e bastante conhecidos lá na vara até porque todos nós torcemos muito por essas crianças e adolescentes. Tivemos casos de meninos e meninas, com idades avançadas, que foram adotados depois do apadrinhamento”, contou.

Outro projeto do TJAL que visa incentivar a adoção de crianças mais velhas é o “Adoções Possíveis”, que apresenta, por meio de imagens, fotos e vídeos, as expectativas de crianças que tem mais de seis anos de idade, adolescentes, grupos de irmãos e infantes que apresentam algum tipo de enfermidade física ou mental, cuja destituição do poder familiar já foi decretada.

Confira a entrevista na íntegra do repórter Lucas Malafaia para o programa “Beabá da Justiça”.


Robertta Farias – Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br – (82) 4009-3240 / 3141



Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.