Adoções Possíveis - 04/12/2020 - 17:32:09
Adoções Possíveis: projeto ajudou a adolescente Evelyn a encontrar uma família
Vídeo produzido pela Diretoria de Comunicação do TJAL contando a história da jovem chegou até o casal Lusmar e Eduardo, em Recife; pedido de adoção foi deferido na terça (1)

"Sou grata por ter uma mãe e um pai e eles estão sempre comigo, ali do lado", comemora a jovem Evelyn Nicoly, de 13 anos, que participou do projeto Adoções Possíveis e encontrou uma família para chamar de sua em Recife, Pernambuco. Seu pedido de adoção foi deferido pela juíza Fátima Pirauá, da 28ª Vara Cível de Maceió, na terça-feira (1). 

O Adoções Possíveis incentiva adoções tardias por meio de vídeos produzidos pela Diretoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) em parceria com a Coordenadoria da Infância e Juventude da corte estadual. As produções são realizadas com os jovens que demonstrarem interesse em participar do projeto e foram autorizados pela juíza Fátima Pirauá. 

Em entrevista à repórter Lídia Lemos, da TV Tribunal, Lusmar e Eduardo, os novos pais de Evelyn, contaram que já haviam pesquisado sobre projetos de adoção na Internet e acabou encontrando o vídeo da jovem na plataforma YouTube.

"Entre o comercial de uma série que a gente estava assistindo apareceu o vídeo dela. Chamei ele para a gente assistir. Tinham umas três meninas, a gente fez a solicitação das três e a que estivesse disponível iria ser nossa filha. A gente baixou o vídeo. Temos guardado como recordação", revela Lusmar.

Evelyn já havia passado pelo processo de reinserção na família natural e depois em uma substituta, mas, no último caso, a adotante desistiu do pedido. Desde então ela vivia no Lar Batista Marcolina Magalhães, em Maceió. No local, foram gravados quatro vídeos. Três, incluindo o de Evelyn, resultaram em adoção

"Ela expressou no vídeo exatamente a personalidade dela. Tem uma capacidade muito grande de perdoar e tocar a vida para a frente, então a história dela é uma história bonita, bem marcante, mas ela resolveu continuar se dando uma oportunidade de ter uma outra família, de tentar de novo", explica o pai da jovem, Eduardo, que também é filho adotivo.

De acordo com Lusmar, o período de adaptação de Evelyn ao novo lar vem ocorrendo sem problemas. "Mesmo sendo de um estado tão pertinho, tem uma diferença cultural, e aos pouquinhos ela vai se adaptando. Há dificuldade também com questão ao estudo, principalmente na pandemia. Então a gente matriculou ela em um reforço para ajudar, porque houve um certo atraso no estudo dela. Há a adaptação também com as irmãs".  

Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas na página adocao.tjal.jus.br. Os interessados em realizar adoções devem entrar em contato com a 28ª Vara Cível da Capital através do telefone (82) 99983-5120 ou do e-mail vcivel28@tjal.jus.br.

Aqueles que não quiserem adotar, mas contribuir com o futuro e a afetividade das crianças e adolescentes, podem participar do projeto de apadrinhamento.


Winícius Correia - Dicom TJAL (com informações da TV Tribunal)
imprensa@tjal.jus.br

Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.